segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Música gospel indicada ao Oscar é desclassificada

Compositor justifica-se e acredita que decisão é injusta
por Jarbas Aragão

Música gospel indicada ao Oscar é desclassificadaMúsica gospel indicada ao Oscar é desclassificada
A música ‘Alone Yet Not Alone”, parte da trilha sonora do filme de mesmo título, cantada pela missionária Joni Eareckson Tada conseguiu um feito histórico. Foi a primeira canção gospel a concorrer oficialmente ao Oscar na categoria Melhor Canção Original.

O filme, produzido pelo pequeno estúdio Enthuse Entertainment, não teve milhões de dólares para fazer campanhas publicitárias e por isso mesmo a indicação surpreendeu a muitos. O assunto foi muito comentado no meio evangélico americano e pastores sugeriram inclusive campanhas de oração para que ela ganhasse o prêmio máximo do cinema. Isso daria visibilidade ao filme, que conta uma história de fé. Ambientado em 1755, mostra a vida de uma família cristã que vê as duas filhas serem sequestradas pelos indígenas durante a colonização dos EUA.
Contudo, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas desclassificou a música na semana passada.  Foi a primeira vez na história da premiação que um indicado é removido da disputa. Ao invés de cinco, agora apenas 4 músicas estão concorrendo: “Happy” (Meu Malvado Favorito 2), “Let it Go” (Frozen – Uma Aventura Congelante”, “The Moon Song” (Ela) e “Ordinary Love” (Mandela).
O problema todo começou quando Bruce Broughton, um dos autores da música, decidiu fazer contato com os membros da Academia, de onde sairão os votos do Oscar. Broughton já foi chefe do comitê executivo do departamento Musical da Academia, e continua sendo um membro votante.
Conhecedor do processo, ele sabia que os produtores de ‘Alone Yet Not Alone” não teriam dinheiro para fazer uma campanha em favor da canção. Por isso, o compositor utilizou seus contatos entre os votantes e enviou um e-mail pedindo que os membros da Academia escutassem a música.
Como algumas pessoas denunciaram a tentativa, Cheryl Boone Isaacs, atual presidente da Academia, emitiu um comunicado oficial dias depois: “Não importa o quanto bem intencionado tenha sido seu comunicado, usar sua posição como antigo chefe e atual membro do comitê executivo para promover sua própria candidatura ao Oscar cria a imagem de uma vantagem injusta”.
Broughton admite ter enviado um e-mail, mas se defende: “Eu não pedi a ninguém para votar em mim. Eu não fiz qualquer campanha para o filme. Não fiz nada que fuja das regras”.
Muitos membros da Academia estão chamando a decisão de injusta. Há quem afirma que trata-se de preconceito por ser uma canção gospel. Broughton diz que a decisão é ridícula: “Se eu conseguisse influenciar o sistema, teria minhas canções sendo nomeadas mais seguidamente”, desabafou. Na verdade, sua última nomeação foi em 1986. As informações são da CBN.
A letra da música diz:
Estou sozinho, mas não abandonado.
Deus é a luz que me guiará para casa.
Com seu amor e ternura,
Me conduzindo através do deserto,
Onde quer que eu possa ir,
Estou sozinho, mas não abandonado.
Eu não vou me render ao medo.
Deus é o refúgio que eu sei que está próximo.
Em Sua força que eu encontrarei a minha
Por suas misericórdias se mostram a mim
É muito poderoso o Seu escudo
Todo o seu amor é agora revelado.
Quando os meus passos parecem perdidos.
E desesperado por um guia,
Eu posso sentir o Seu toque,
Sua presença calmante ao meu lado.
Assista:

Fonte:http://noticias.gospelprime.com.br/musica-gospel-oscar-alone-yet-not-alone/

0 comentários:

Postar um comentário