sexta-feira, 14 de junho de 2013

Com bate-boca, votação de projeto sobre “cura gay” é adiada novamente

O deputado Simplício Araújo entrou com um requerimento pedindo a retirada do projeto da pauta da CDHM
A sessão da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara da última terça-feira (11) foi marcada por uma discussão entre os deputados Marco Feliciano (PSC-SP) e Simplício Araújo (PPS-MA).

Araújo apresentou um requerimento solicitando que a pauta sobre o projeto chamado pejorativamente de “cura gay” fosse retirada da agenda da CDHM.
Os deputados que fazem parte da comissão votaram contra o requerimento e o representante do PPS pediu para se explicar, mas Feliciano, que é presidente da CDHM, desligou o microfone do deputado, dando a ele o direito de falar só no final da sessão.
Essa foi a sexta vez que a votação do projeto de João Campos (PSDB-GO) foi cancelada, as primeiras reuniões foram trocadas por conta dos protestos de ativistas do movimento gay que exigiam a saída de Feliciano do cargo.
Mas nesta semana não houve protestos externos. Simplício Araújo acredita que antes de entrar em votação a proposta tem que ser debatida com audiências públicas. “Acho que precisamos de um carinho especial sobre o que estamos fazendo aqui. Vamos dar vazão a uma matéria que não vai passar pela Comissão de Constituição e Justiça, com toda certeza”, disse ele.
Já o presidente não gostou da declaração e rebateu: “Ele tem bola de cristal para saber o futuro? As outras comissões têm pessoas contrárias e pessoas favoráveis”, falou Feliciano.
A proposta não tem ligação direta com o homossexual, mas com os psicólogos. A intenção é modificar trechos da resolução do Conselho Federal de Psicologia que não permite aos psicólogos que tratem de pacientes homossexuais que procuram ajuda para deixar a prática.
O projeto de decreto legislativo gera polêmica e encontra barreiras no próprio CFP que acredita que a medida tenta forçar a cura de gays por meio de terapias não convencionais. Com informações Folha de SP.

0 comentários:

Postar um comentário