segunda-feira, 17 de setembro de 2012


O ensino bíblico sobre a profecia (Parte 1)

O ministério profético do Antigo e o do Novo Testamento
O escritor da Epístola aos Hebreus começa sua carta falando da revelação de Deus ao homem durante a História. Na sua primeira declaração, ao referir-se ao passado, ele afirma que o principal instrumento da revelação divina naqueles tempos eram os profetas: “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, aos pais, pelos profetas...”, Hb 1.1.

Quem eram os profetas de Deus, de que fala o escritor bíblico? Como eram caracterizados?

Em primeiro lugar, o profeta do Senhor era aquele que recebia os oráculos de Deus para o homem. Em Romanos 3.2, Paulo afirma que aos judeus foram confiados “os oráculos de Deus”.

Em segundo lugar, o profeta era um porta-voz de Deus para os homens. Em Êxodo 7.1, lemos Deus afirmando que Aarão seria “o profeta” de Moisés, isto é, seu porta-voz. Em Lucas 1.70, no cântico de Zacarias, este servo de Deus afirma que Deus falou, desde o princípio, “pela boca dos seus profetas”.
Alguns nomes comuns aos profetas denotam sua função de porta-vozes de Deus. Eles eram chamados de homens de Deus (1Sm 9.7-10 e 2Rs 4.7ss) e videntes (1Sm 9.9,19 e 1Cr 29.29).

Em terceiro lugar, os profetas eram homens movidos pelo Espírito Santo (1Sm 10.6; 19.20 e 2Pd 1.21).
A missão do profeta de Deus e o objetivo da profecia
A missão do profeta de Deus era, basicamente, duas: expor os padrões da justiça de Deus nas esferas religiosa, política e social; e trazer da parte de Deus as verdades e doutrinas básicas das Escrituras.

A mensagem do profeta era plena de autenticidade e autoridade divinas. Isso pode ser visto no uso recorrente da expressão “Assim diz o Senhor”.
Quanto ao objetivo da profecia, ele está explícito em Apocalipse 19.10: “...porque o testemunho de Jesus é o espírito da profecia”. Esse texto bíblico é um tanto ambíguo no original, mas, quando se leva em conta a analogia geral das Escrituras, o seu sentido, sem dúvida, é de que o objetivo da profecia bíblica é dar testemunho de Jesus, exaltá-lo e revelar sua obra redentora.
(CONTINUA NA SEMANA QUE VEM)
postado por: César Augusto

0 comentários:

Postar um comentário