domingo, 2 de setembro de 2012

Morre aos 92 anos o reverendo Moon, fundador da Igreja da Unificação. Ele tinha boa relação com a AD Madureira

Há algum tempo ele mantinha uma ligação estreita com a Assembleia de Deus Madureira.

Sun Myung Moon, o milionário que fundou a Igreja da Unificação e é conhecido como reverendo Moon, morreu na Coreia do Sul aos 92 anos, anunciou a agência sul-coreana Yonhap.
Moon tinha sido hospitalizado no mês passado depois de sofrer complicações em decorrência de uma pneumonia.
A seita havia informado na sexta-feira passada que seu fundador sofria de um problema crítico em seus órgãos vitais.

O reverendo Moon tinha sido transferido na semana passada do hospital St Mary de Seul para um centro médico pertencente à seita, no leste da capital coreana.

HISTÓRICO

 
A Igreja da Unificação foi fundada por Moon em Seul em 1954, com uma teologia vagamente baseada no cristianismo tradicional. Segundo a crença, Moon teria se encontrado com Jesus aos 16 anos de idade e, inspirado por ele, desenvolvido uma doutrina que prega o fortalecimento da família e do casamento e o trabalho como objetivos fundamentais do homem.

A igreja é lembrada principalmente por seus casamentos coletivos. Em 2002, por exemplo, Moon casou ao mesmo tempo cerca de 3.500 casais no estádio Olímpico de Seul. O matrimônio em massa teve pessoas de 186 países, muitas das quais haviam acabado de se conhecer.

O fato é comum na igreja do reverendo, que nesses casos define os casais com base em fotos e informações pessoais.

Paralelamente à fé, Moon comandava um império empresarial e financeiro que possui jornais, universidades, indústrias e empresas de muitos tipos.

A seita alega que evangeliza em cerca de 200 países e reivindica 3 milhões de adeptos.
NO BRASIL

Algum tempo atrás Moon e sua igreja vieram para o Brasil, fizeram investimentos no país, mais especificamente no Mato Grosso do Sul, e tentaram buscar o apoio das lideranças evangélicas. A grande maioria negou-se a apoiar esse homem que se diz a “segunda vinda de Jesus”.

Porém, o Bispo Manoel Ferreira, ex-deputado e líder do Ministério Madureira, tem se envolvido com Moon. Ferreira já esteve na Coreia e participou de cerimônias de casamento na Igreja da Unificação, considerado um dos eventos mais importantes para a religião, pois seus fiéis acreditam que se tornam “filhos espirituais” do reverendo Moon através do casamento.


Em outubro de 2011 o filho de Moon subiu ao púlpito da igreja para apresentar um suposto "Projeto de Paz Mundial" que em seu conteudo trazia as doutrinas defendidas pela seita coreana
.

0 comentários:

Postar um comentário