domingo, 3 de junho de 2012

Histórica sequência de 14 horas de culto fecha o penúltimo dia de Congresso de Mulheres da AD de Pernambuco

O trabalho começou no início da manhã e só parou à noite, com quatro mensagens bíblicas e muita adoração ao Senhor

Começou às oito da manhã e terminou às nove da noite. Um trabalho após o outro. Ninguém queria sair da igreja durante o dia inteiro. O banho e o almoço foram os únicos que ainda conseguiram tirar o povo do templo. Fora isso, foram 14 horas seguidas de louvor, adoração e mensagens da Palavra de Deus. Este foi penúltimo dia do 11º Congresso de Mulheres da Assembleia de Deus de Pernambuco, realizado no Templo Central da denominação, no Recife.
O dia teve pregações da irmã Maria Gaby (Curitiba/PR) e dos pastores Cândido de Freitas e Ailton José Alves Júnior. Três palavras do céu, um “nardo perfumado que foi derramado sobre a igreja do Senhor”, como exemplificou a irmã Ivanilda Carneiro, esposa do pastor Dário Tavares, de Jaboatão dos Guararapes (PE).
Nesta noite, milhares de cultuaram ao Senhor espalhadas pela na nave do templo, ocupada desde as primeiras horas do dia, e pelos estacionamentos, nos quais foram colocadas milhares de cadeiras para abrigar os irmãos.
As caravanas, como nos dias anteriores, vieram de vários locais de Pernambuco e de Estados vizinhos, como Alagoas, Bahia e Rio Grande do Norte.  Como de costume, a igreja entoou os hino congregacionais. Os grupos de louvor e cantores – entre os quais, Eliã Oliveira e Míria Mical – também estiveram de prontidão para apresentar suas canções. O Grande Coral mais uma vez louvou ao Senhor com cânticos espirituais junto com a Igreja.
A Palavra da noite foi uma continuação da preleção que o pastor José Lopes, de New Jersey (EUA) tem trazido neste evento. Tomando como base novamente o texto em Apocalipse 5, ele explanou acerca do cuidado que o Leão de Judá tem com o povo de Deus.
Com uma palavra detalhada, inteligente e explicativa, o pastor lembrou que o leão oferece garantias para guardar a sua prole. Uma delas é a segurança, já que quando a fera está por perto, há descanso, assim como a Igreja tem repouso junto de Cristo. A segunda é a provisão de alimentos, uma vez que a presença do leão é garantia de sustento, tal qual é a presença do Senhor como solução para alimentar os seus filhos. Por fim, a terceira garantia é a procriação. “Se houver leão, há a certeza que haverá prole. Leõzinhos irão chorar. A alegria no céu é também ouvir as crianças chorando na igreja em adoração”, falou o pastor.
Pastor José Lopes lembrou que a tribo de Judá era forte. Dela veio Calebe, que não temeu enfrentar os gigantes da montanha, mesmo com a idade avançada. Assim, explicou ele, também devemos estar prontos, pois o Leão da tribo de Judá não corre de desafios.
A mensagem seguiu até 20h50, quando o pastor fez uma oração pela igreja em prol das vidas que precisavam da proteção do Leão da tribo de Judá. O culto, que parece seguir para o final, ganhou novas emoções com a aparição inesperada do pastor e cantor Victorino Silva, que estará presente no encerramento do Congresso. O pastor-presidente Ailton José Alves só encerrou o culto após o Victorino cantar três músicas em sequência.
Amanhã, o trabalho começa cedo, com a Escola Dominical única. À noite, o culto de encerramento. Na verdade, começa à tarde, quando o templo já deverá estar praticamente lotado por volta das 17h, durante o culto introdutório.

0 comentários:

Postar um comentário