segunda-feira, 7 de maio de 2012

Ex-agente da ditadura, Cláudio Guerra se torna presbítero da Assembleia de Deus

O próprio pastor o temia diante da fama do ex-delegado condenado por dois homicídios
por Leiliane Roberta Lopes

Ex-agente da ditadura, Cláudio Guerra se torna presbítero da Assembleia de Deus
 
Cláudio Guerra foi agente e delegado do Dops (Departamento de Ordem Política e Social) na época da Ditadura Militar e chegou a ser condenado por dois homicídios. Mas ao lançar sua biografia, “Memórias da Guerra Suja” escrita pelos jornalistas Rogério Medeiros e Marcelo Netto ele lembra de outros crimes que cometeu, como sua participação na execução de desaparecidos de opositores do regime.
Mas o Cláudio de antes não se parece como o homem que hoje é presbítero na Igreja Assembleia de Deus Ministério da Serra, em Vitória (ES), segundo o próprio pastor, Délio Nascimento, 66 anos, que confessa já ter sentido medo do ex-delegado.
“Eu temia e tremia de vê-lo passar perto. Era assustador, quando passava com aquela barba preta”, disse. “A postura, a fama, o que a imprensa falava dele, tudo era aterrorizante, assustador. Ele quebrava qualquer limite em nome do que tinha de cumprir. Talvez nem ele tenha noção do que ele era no Estado. Ele era o braço da polícia violenta, era o terror.”
Depois de cumprir dez anos de prisão, ele foi condenado a 42 anos, Guerra que hoje cumpre prisão domiciliar teve problemas de saúde e recebeu cura na igreja e acabou se convertendo. Nos últimos três anos ele passou a ser respeitado na igreja e chegou até a se tornar membro do Conselho Fiscal.
“É uma pessoa de confiança da igreja e que usufrui de credibilidade”, diz o pastor Délio que atesta que hoje Cláudio Guerra é outro homem. “Em termos de transformação, de metamorfose, o Cláudio Guerra delegado é um homem morto. Hoje existe um outro Cláudio Guerra: pacato, humilde, submisso e simples. Sem dúvida, é um dos casos mais impressionantes que já vi”.
Com informações IG

Fonte: Gospel Prime


0 comentários:

Postar um comentário