sábado, 12 de maio de 2012

Criança foi morta ao som de hinos evangélicos em

Por volta das 21h, quando chegou à casa da irmã, no bairro do Salgado, em Caruaru, Josefa Pereira da Silva, de 51 anos, encontrou a porta fechada e ouviu um som alto de hinos evangélicos.A porta foi arrombada e a doméstica Sandra Maria da Silva, de 31 anos, foi encontrada na sala, com o filho Ítalo Gustavo da Silva Lima, de seis anos, no colo.A criança foi morta possivelmente por traumatismo craniano, depois de ter a cabeça batida várias vezes contra o chão. Ainda há suspeitas de estrangulamento, mas a causa da morte só será comprovada após o resultado dos exames que estão sendo realizados no Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruru, de onde o corpo ainda não foi liberado
De acordo com Josefa, a irmã gritava: “Deus me perdoe. Eu matei meu filho. Sou amaldiçoada pelo demônio!”. Ela, que era chamada de “vó” pela criança, disse ainda que foi até a casa para ver como Sandra estava. As duas haviam jantado juntas na mesma noite na casa de Josefa, antes da doméstica ir para a casa onde morava sozinha com o filho. Ela estava preocupada com a sanidade mental da irmã e pensava em procurar um psicólogo ou psiquiatra.
Josefa relata ainda que a irmã estava “perturbada”. Ela se queixa que há dois anos, depois que passou a freqüentar uma igreja evangélica, a doméstica estava obcecada e vivia ouvindo hinos evangélicos no último volume e lendo o Evangelho em voz alta, o que teria motivado desentendimentos com uma vizinha. Há cerca de 15 dias, Sandra havia, inclusive prestado uma queixa na delegacia, alegando que a vizinha de porta havia ameaçado “tirar sangue” do filho dela.
Apesar disso, a irmã não desconfia de ninguém e acredita mesmo que Sandra matou o filho numa crise nervosa causada pelo fanatismo religioso. Uma outra vizinha, que não quis se identificar, contou que na mesma noite ouviu a mãe gritando com o filho, obrigando-o a fazer orações ao som alto das músicas evangélicas.
A patroa de Sandra, também de nome não revelado, disse que naquele dia, a funcionária, que tomava conta da filha de três anos e ajudava no acabamento de confecções, teria quebrado objetos numa ação de fúria. Ela conta que mandou a doméstica para casa. A patroa relata ainda que sempre teve toda a confiança em Sandra, que até chegou a levar a menina para dormir na casa dela algumas vezes. A mulher agradece o fato da filha não estar com Sandra nesta noite trágica.
Sandra está internada sob custódia da polícia, na Casa de Saúde Bom Jesus, em Caruaru. Ela foi presa em flagrante. Antes de ser encaminhada para a unidade de saúde, ela foi levada para a Policlínica do Salgado, para onde também foi socorrida a criança, que não resistiu aos ferimentos concentrados na região da cabeça.
Peritos estiveram no local e encontraram sangue espalhado pela casa. As investigações estão indicando que a mãe sofreu de fato uma crise nervosa. Vizinhos e familiares alegam que Sandra sempre foi uma mãe dedicada e carinhosa e que o menino era muito bem tratado, sem apontar.
Fonte: Assembleianato.com

0 comentários:

Postar um comentário